Archive for O Mar de Monstros

“O Mar de Monstros” em Português.

Nos EUA e no Reino Unido, as cópias em DVD e Blu-ray de O Mar de Monstros,  já sendo vendidas com envio imediato. Aqui no Brasil, o lançamento está previsto para 15 de janeiro. Mas, quem não quiser esperar mais, pode comprar a sua cópia importada sem medo. A Fox espalhou a opção PT-BR para todo o mundo! Quem quiser o seu DVD importado, com embalagens diferentes e mais elaboradas, poderam escolhem aonde comprar.

 

51zY5ElA-8L._SL160_

EUA – áudio e legenda PT-BR na edição 2D; Sem opções em português na edição 3D, mas disco Região AB
Reino Unido – áudio e legenda PT-BR na edição 2D; Sem opções em português na edição 3D, mas disco Região AB
Alemanha – áudio e legenda PT-BR na edição 2D; Sem opções em português na edição 3D, mas disco Região AB
Tailândia – áudio e legenda PT-BR na edição 3D; Sem opções em português na edição 2D, mas disco Região AB
Taiwan – áudio e legenda PT-BR na edição 3D; Sem opções em português na edição 2D, mas disco Região AB

Nos Estados Unidos as duas edições saem enluvadas nesse primeiro lote. Já no Reino Unido há a opção da edição 3D/2D em Steelbook. Na Alemanha não há nada de especial na edição PT-BR lançada, enquanto a edição 3D/2D da Tailândia e de Taiwan saem enluvadas.

No Brasil sairão três edições: Blu-ray simples (2D), Blu-ray 3D/2D (Duplo) e Blu-ray 3D/2D/DVD (Triplo – 2 BDs + 1 DVD), por R$ 69,90, R$ 89,90 e R$ 99,90, respectivamente.

Fonte

Thor Freudenthal fala sobre Percy Jackson e o Mar de Monstros

Com o lançamento do DVD e Blu-Ray de Percy Jackson: Sea Of Monsters, Thor Freudenthal, diretor, falou sobre as cenas díficeis do filme e de como fez para que ele se parecesse mais com o livro. Confira a entrevista traduzida a seguir:

_95841_Medium

Thor Freudenthal nasceu e cresceu em Berlim, Alemanha e se mudou para os EUA quando ele ganhou uma bolsa de estudos para o Instituto de Artes da Califórnia. Ele fez sua estréia como diretor com “Hotel Bom Pra Cachorro” em 2009 para a DreamWorks, estrelado por Don Cheadle, Emma Roberts, Lisa Kudrow, e Kevin Dillon. Em 2010, dirigiu “Diário de um Banana” para a 20th Century Fox, o sucesso de bilheteria baseado no livro de Jeff Kinney, que lançou uma franquia de sucesso.

Percy Jackson: Sea of Monsters fica ainda mais parecido com o livro quando nos unimos a Percy Jackson e seus amigos em uma jornada épica para salvar seu mundo mítico. A edição Blu-ray é o único lugar onde você pode ver um exclusivo curta de animação, nunca antes visto, introduzindo o mais novo rival de Percy, Clarisse, e também é a única maneira de experimentar a emoção do 3D ​​do cinema em casa.

Na entrevista abaixo, Thor fala sobre o que fez com que Logan Lerman seja um incrível Percy Jackson, como foram os efeitos especiais deslumbrantes e quais foram as cenas mais difíceis de se filmar.

percysomqa1

P: Foi difícil dirigir uma sequência? É um desafio levar o material de outro diretor e torná-lo seu?

R: Foi difícil e libertador ao mesmo tempo, porque você tem um monte de elementos pré-estabelecidos que você começa a trabalhar – principalmente o elenco. Você sabe que tem todos os atores principais muito capazes que já estão lá, mas o que você começa a fazer é expandir o tom. Eu vi o primeiro filme e gostei bastante, então eu li os livros, e os livros têm um senso de humor neles – uma certa ironia, leveza – e eu achei que eles eram muito engraçados. Eles têm uma irreverência e é isso que eu achei que nós poderíamos trazer para o filme para torná-lo próprio.
Chris Columbus também ajudou a definir as regras e a estabelecer tudo, o que é um trabalho bastante difícil de se fazer em uma história. Para introduzir o personagem principal e descobrir o mundo que ele vai habitar, você sabe, com todas as regras e todas as coisas, os deuses gregos e tudo isso. Nós restabelecemos isso, mas depois passamos para a história do filme. Por isso, é uma espécie de libertação, já que ele fez a introdução e o estabelecimento do mundo.

P: Você assistiu ao filme e leu os livros; você fez mais alguma pesquisa?

R: Eu li os livros um par de vezes e vi que era basicamente isso. Eu li sobre os deuses gregos e a história da família deles quando era criança. Mitologia grega como literatura sempre fez parte da minha vida, de modo que era algo que eu tinha na minha cabeça. Uma grande parte do trabalho sobre ele foi a forma de destilar um livro muito grande em um roteiro de filme, sabe? Muito trabalho foi feito para tentar conseguir isso.

P: No DVD, há um bônus sobre Desconstruindo Semideuses, o que você acha sobre o elemento da história que apresenta crianças dos dias modernos que também estão tendo problemas com esses dons especiais? O que você gosta sobre esta série?

R: Eu gosto que é basicamente sobre um jovem – uma história de amadurecimento – uma pessoa em seus anos de desenvolvimento, mas é imensamente amplificada porque eles são semideuses e é uma aventura de ação. Eu sempre amei filmes de aventura de ação, com muitos efeitos visuais e muita fantasia. Mas eu gosto que ele é também muito fundamentado em questões da juventude contemporânea, a vida que essas crianças levam, os sentimentos agora. Então, eu gosto desses dois elementos, tanto para o fato de se divertir com ele – a comédia – e para fins emocionais. Foi muito atraente para mim. Há histórias de fantasia que ocorrem baseado totalmente em mundos diferentes, como a Terra Média. O que eu gostei foi que ele foi parcialmente fundamentado, como Hermes trabalha na loja de UPS, de que há uma vida secreta escondida para as coisas que sabemos. Isto é diferente.

P: Logan Lerman é uma estrela muito maior agora, depois de As Vantagens de Ser Invisível. O que você acha que é especial em Logan?

R: Ele é definitivamente uma estrela em ascensão agora, e justamente por isso, acho que ele é muito talentoso. Você sabe, ele tem uma espécie de timidez, que é uma qualidade sobre ele. Ele é autodepreciativo. A timidez nele é o que eu acho legal e, especialmente, neste papel, fez dele um pouco vulnerável. Ele é muito diferente de qualquer outro jovem ator que eu já vi. Ele é capaz de cativá-lo sem realmente estar atirando-se para você, sem nunca exagerar.
Normalmente, quando você começa a gravar um filme – no primeiro dia – todos estão novos e se perguntando o que diabos eles estão fazendo, por isso, ia começar com algo muito fácil – com uma cena de ação ou algo físico, onde ninguém tem que emocionar muito, para que você obtenha todos animados. Não com este filme. Por motivos de planjemento, tivemos que filmar a cena em que ele está no lago e ele está tentando fazer contato com o pai, e não tem uma resposta, de modo que é um monólogo entregue a ninguém, ou seja, é uma página de texto. Então, eu estava realmente preocupado com ele, eu começando com essa exigência de uma cena, como a chave para a abertura do filme e ele fez isso muito bem. Pouco tempo depois, vi As Vantagens de Ser Invisível, que estava nos cinemas e isso meio que confirmou o que eu achava que ele era, que é realmente um ótimo ator.

P: Você pode falar sobre os atores adultos do filme e o processo de escolha do elenco?

R: Eu sempre quis trabalhar com Stanley Tucci [Sr. D]. Lembro-me dele de A Grande Noite, o filme sobre o restaurante, mas, obviamente, desde então ele foi para tantos lugares diferentes e fez muitas coisas diferentes. Havia um par de idéias sobre quem seria escalado como o deus do vinho, porque ele realmente não se importa, ele não quer estar lá, para ele estar no Acampamento Meio-Sangue é um tipo de punição, mas ele tem ser engraçado e legal, mostrar que ele se importa o suficiente, para nos informar sobre os riscos deste mundo e eu acho que Stanley Tucci fez um trabalho maravilhoso. O fato de que ele disse ‘sim’ para fazer isso era muito legal.

Nathan Fillion que interpreta Hermes, eu não posso falar o suficiente sobre ele, eu sempre fui um grande fã de Nathan Fillion, da série Firefly e Dr. Horrible Sing-Along Blog e agora, Castle. Eu era literalmente um fã. Eu nunca fui para a Comic-Con, mas … meu irmão – meu irmão mais novo é um grande fã dele como eu – e nós estávamos assistindo a um episódio de Firefly, quando houve uma greve de iluminação, e eu pensei que ele seria muito perfeito, e ele disse que sim e também tivemos um alguns dias incríveis de trabalho com ele.
Anthony Head [Quíron] é fantástico por seus dias em Buffy. Por uma razão ou outra, não poderia trabalhar com Pierce Brosnan, mas acho que Anthony habilmente assume esse papel para outro nível e que ele é o cara mais gentil e mais legal que você vai conhecer.
Havia um monte de veteranos neste filme e como não sou um veterano, foi muito reconfortante trabalhar com eles, com os profissionais que são.

[...]

P: E os efeitos especiais? Como foi o processo? Quantas pessoas estavam envolvidas?

R: O interessante foi que o filme inteiro do início ao fim foi em storyboard. Parece uma história em quadrinhos. Cada tiro do filme é desenhado pela primeira vez por um artista. Eu acho que nós tivemos quatro deles no filme. Eu fiz os meus próprios storyboards porque eu desenho, eu estava sempre desenhado.

P: Então, primeiro você escreve o roteiro e depois você faz o storyboard?

R: Sim, eu quase trato os storyboards como outra versão do roteiro, porque de repente você vê-los na sua frente e diz  ”ele deveria dizer isso” ou “por que é que ele não reage?” ou algo parecido. Mais do que em uma página de roteiro, com storyboards, você sente o ritmo da cena, você quase pode ouvir a música de uma certa forma, a partir daí, uma vez que você já resolveu isso, você faz o que é chamado de pré-visualização. Portanto, para cenas realmente complexas, como o ataque de touro, ou a cena da ida para o mar de monstros, ou o final do filme indo contra o vilão principal, era tudo pré-visualizado. Pense nisso como quase parecendo um videogame, um modelo de computador. Um pouco de Logan – você tem todos os atores como avatares – e depois de criar o conjunto do filme no computador, você monta a cena e pode mover tiros, mover a câmera, praticamente até a largura da lente que você vai filmar este tiro você sabe. Isso é uma equipe de muito poucos artistas, trabalhando contra o relógio para pré-visualizar a cena.

percysomqa2

P: E tudo isso acontece antes de qualquer passo do ator no set?

R: Sim. Embora os filmes geralmente são pressionados pelo tempo, como nós estavámos, alguns desses processos são simultâneos. O que significa que você joga um ator em uma cena que você já ilustrou – quando você sabe o que está fazendo – e em seguida, na hora do almoço, você fala para os artistas e olha para uma cena que é possível fazer em duas semanas. Então, é como um trem de carga que está pegando fogo, movendo-se para a frente e você está constantemente aproximando-se dele. Então nós filmamos a cena assim. No caso do touro, não há um touro lá. Você pode ter apenas um papel cortado que colocamos no quadro, que diz a todos o que você está olhando, e diz aos atores o que eles devem olhar. Assim, a primeira vez que você grava a cena junto, não há nenhum monstro nela. São atores sendo puxados por cordas, montados em pequenos pedaços de madeira verdes. Parece meio engraçado de uma forma e, depois disso, você pós-visualiza. Então, colocamos pequenos modelos de computador simples para o touro e, na primeira vez que você vê-lo na pré-visualização é ele, mas com os atores reais. É um processo longo e complicado.

P: Você acha que Percy Jackson poderia ficar mais sombrio como os filmes de Harry Potter, à medida que progride?

R: Percy Jackson nunca perde um pouco de sua leveza, se você leu os livros. Mas os temas podem ir ficando mais pesados, ​​como o auto-sacrifício. Eles realmente podem ficar mais sombrios.

P: Você acha que Percy Jackson carrega alguns valores ou temas particularmente americanos?

R: Você sabe que é interessante porque combina as mais antigas idéias européias ou tradições como a mitologia grega com algo muito americano. Estivemos em Londres, falamos com a Fox, e a recepção do filme foi boa internacionalmente.

P: E os livros?

R: Bem, eu espero que seja universal. Para mim, é universal. Você sabe que eu vivi tanto tempo nos Estados Unidos que essa é a minha idéia de universal. Doloroso. Eu acho que os temas e as viagens do livro podem rodar o mundo, eu espero. Algo americano nele? Talvez os ambientes e as atitudes, como o fato de que você pode acessar Olimpo através do Empire State Building, que é muito americano e assumir que a sede do poder dos deuses gregos agora descansa em Nova York (risos), mas eu acho que é divertido e irônico.

P: Eles dizem que você não deve trabalhar com as crianças, a água ou os animais e agora você fez tudo isso…

R: Eu fiz. Completa do meu currículo.

P: Este é o orçamento mais alto que você já trabalhou?

R:   Sim. Eram um monte de elementos para trabalhar. Comecei com animais, mudei para crianças e agora a água.

P: Qual foi a parte mais difícil de dirigir esse filme?

R: Ficamos presos em um iate transatlântico luxuoso na costa – barco do Luke – e eu sempre fui um grande fã da ideia de iates, até que eu estava em um. No calor da Louisiana com uma tripulação de 60 pessoas no barco, sempre passando dizendo ‘desculpe-me, desculpe-me’.  Acho que fizemos parecer tão grande como pudermos na tela, com um par de efeitos especiais. Eu queria sair daquele barco depois de duas semanas!

P: O que é que você gosta sobre dirigir filmes de família?

R: Neste ponto da minha vida, eu gosto de filmes de família, por ter a ver com a minha formação e os tipos de filmes que vi quando era criança. Duas coisas: emoções profundas sentidas pelos personagens, muito honesto e ao mesmo tempo você se diverte com um senso de humor. E, na melhor das hipóteses, você começa a criar um pouco de um mundo. Percy Jackson e Um Hotel Bom Pra Cachorro têm um pouco de aspecto de conto de fadas para a família e eu gosto disso também. Por isso, é o senso de humor , a vida interior de um personagem e a capacidade de criar mundos, que eu acho me atrai para filmes de família.

[...]

percysomqa3

O DVD e Blu-Ray de Percy Jackson e o Mar de Monstros tem o lançamento previsto aqui no Brasil para 15/01/2014.

Fonte: The Fan Carpet

DVD’s de Percy Jackson e o Mar de Monstros já estão disponíveis na pré-venda!

No site do Submarino, já estão disponíveis várias opções de DVD’s de Percy Jackson e o Mar de Monstros, em pré-venda. Confira a seguir a capa, as opções e os preços:

116989025SZ Coleção Percy Jackson e o Ladrão de Raios + Percy Jackson e o Mar de Monstros (Duplo)

R$ 49,90

116988962SZ

Percy Jackson e o Mar de Monstros (Blu-Ray)  

R$ 69,90

116989009SZ

Percy Jackson e o Mar de Monstros (Blu-Ray 3D + Blu-Ray + DVD)

R$ 99,90

116988989SZ

Percy Jackson e o Mar de Monstros (Blu-Ray 3D + Blu-Ray)  

R$ 89,90

Para comprar qualquer uma dessas opções, clique aqui.

O lançamento será no dia 15/01/2014.

Percy Jackson e o Mar de Monstros atingiu mais de U$$ 200 milhões!

A bilheteria mundial do filme Percy Jackson e o Mar de Monstros totalizou U$$200,489,183,00 essa semana. A maior parte dessa bilheteria é internacional. Confira no print abaixo:

bilheteria

O filme ainda continua em cartaz no Japão.

Fonte: BoxOffice
Agradecimentos à Victor.

Percy Jackson e o Mar de Monstros nomeado para o People’s Choice Awards 2014

O filme Percy Jackson e o Mar de Monstros foi nomeado para a premiação do People’s Choice Awards 2014!

peoples-choice-awards-logo-wide-560x282

As votações para nomeação foi até o dia 31 de Outubro. Ontem, dia 05 de Novembro foram escolhidos os finalistas e já está aberta as votações finais!

O filme concorre na categoria FAVORITE FAMILY MOVIE:

Sem título

O link para votação é: http://www.peopleschoice.com/pca/vote/votenow.jsp

O evento do People’s Choice Award ocorrerá dia 08 de Janeiro de 2014 no canal da CBS.

Vamos lá, Semideuses!

Fonte

Lançamento do DVD e Blu-Ray de MdM nos EUA já tem data!

O site filmthrasher.com divulgou a data de lançamento do filme Percy Jackson e o Mar de Monstros nos EUA.

Os bravos semideuses chegarão em tempo das festas de fim de ano!

A 20th Century Fox Home Entertainment anunciou hoje, através de press release que Percy Jackson e o Mar de Monstros sera disponibilizado no Mercado digital no dia 3 de Dezembro, antes de ser lançado em Blu-Ray 3D, Blu-Ray e DVD no dia 17 de Dezembro.

Em adição, uma versão para assistir em casa que será posta nas prateleiras virá em uma versão de luxo com 3 discos, incluindo blu-ray versão 3D dos cinemas, blu-ray 2D, DVD, cópia digital, cartas dos personagens colecionáveis em adição às características que já virão nas outras versões:

● Tyson Motion Comic/Quadrinhos em movimento de Tyson (Exclusivo do Blu-Ray)
● Back to Camp Half-Blood/De volta ao Acampamento Meio-Sangue
● It’s All in the Eye/Está tudo no olho
● Deconstructing a Demigod/Desconstruindo um semideus (Exclusivo do Blu-Ray)

Não foram fornecidos detalhos sobre os preços, mas segue a capa e os detalhes técnicos:

deluxe dvd

Sinopse

As mágicas e míticas aventuras do adolescente Percy Jackson – filho do deus grego Poseidon – continuam nessa atração heroica e cheia de ação! Para provar que ele não é somente “sucedido em uma só missão”, Percy e seus amigos semideuses embarcam em uma jornada épica através do continente, para chegar ao enigmático Mar de Monstros, onde eles se depararão com criaturas terríveis, um exército de zumbis e o mal extremo. Com o tempo se esgotando, Percy deve encontrar e levar para casa o Velocino de Ouro dos mitos, que tem o poder de salvar seu mundo… e salvar todos nós!

Percy Jackson: Sea of Monsters 3D Blu-ray Deluxe Edition/Blu-Ray

Formato de Tela: Widescreen 2.40:1
Áudio: Inglês 7.1 DTS-HD-MA
Espanhol 5.1 DD
Francês 5.1 DTS
Legendas: Inglês / Espanhol / Francês
Duração Total: 107 minutos
Classificação nos EUA: PG
Closed Captioned: Sim

Percy Jackson: Sea of Monsters DVD

Formato de Tela: Widescreen 2.40:1
Áudio: Inglês 5.1 DD
Espanhol 2.0 Surround DD
Francês 2.0 Surround DD
Legendas: Inglês / Espanhol / Francês
Duração Total: 107 minutos
Classificação nos EUA: PG
Closed Captioned: Sim

Por enquanto, não foi confirmada a data de lançamento no Brasil.

Fonte: Twitter do Larry Richman

Capa do DVD e Blu-ray de Percy Jackson e o Mar de Monstros

No site da Amazon, Percy Jackson: Sea of ​​Monsters já está na pré-venda, onde é possível ver  as capas de DVD e Blu-ray do filme. Confira a seguir:

Percy-Jackson-Sea-of-Monsters-Blu-ray

Percy-Jackson-Sea-of-Monsters-DVD

 

Ainda não existe previsão de lançamento.

[ATUALIZADO] Foi disponibilizada a capa do Blu-ray 3D (Agradecimentos a Gil Gomes):

81AYMIoazXL._SL1500_

E então, semideuses? O que acharam?

Fonte: Percy Jackson Movies

Logan Lerman fala sobre Percy Jackson em entrevista.

Em entrevista para o Moviefone, Logan Lerman falou um pouquinho sobre seu papel como Percy Jackson e também sobre seu novo personagem . Confiram a entrevista traduzida:

Moviefone: Em comparação com “O Ladrão de Raios”, este filme parecia mais épico e envolvente. Foi mais difícil de filmar? Foi mais divertido do que o primeiro?
Lerman: Quero dizer que era realmente diferente trabalhar com Thor Freudenthal ao contrário de Chris Columbus . Ele é um diretor muito diferente. O filme em si , como se sabe, é muito mais leve e acelerado do que o primeiro filme e, sim, eu acho que o trabalho era diferente por causa disso. Mas, você sabe, eles são dois filmes divertidos de fazer, eles são apenas diferentes experiências.

M: Eu tenho certeza. Como aquela cena do parque de diversões, que deve ter sido divertido.
LL: Ah, sim , foi um bom tempo. Quero dizer, um pouco cansativa. Estávamos fora de Nova Orleans, no meio de agosto , trabalhando todas as noites por um mês e meio e foi uma centena de graus e umidade.

M:Este filme também parece que é mais de acordo com os livros. Isso foi importante para você, para representar a base de fãs dos livros?
LL: Sim , é ”mais em linha com os livros”. De certa forma, eu quero dizer , que era mais a intensão do estúdio, para agradar os fãs, e eu sou o tipo do cara que recebe o roteiro e trabalha com o material. Mas, eu definitivamente acho que os fãs dos livros ficarão mais felizes com esse filme do que com o primeiro.

M: Você viu a base de fãs crescer a partir do primeiro?
LL: Tenho notado que ele decolou. Eu acho que agora as pessoas vão saber mais sobre ele do que eles sabiam no primeiro filme.

M: Então , você teve algum encontro de fãs loucas?
LL: Nada muito louco, mas você sabe, tem havido algumas experiências. Nada muito insano, mas algumas pessoas simplesmente ficaram muito, muito animado sobre ele.

M: Você fez muito em termos de filmes desde o primeiro “Percy” para o segundo. Você sente que trouxe algo diferente para o personagem desta vez que você não teve a experiência na primeira vez?
LL: Quer dizer, eu realmente não sinto que fiz muito diferente. Acho que estou sempre aprendendo e crescendo, mas para isso era apenas uma espécie de como colocar os sapatos velhos, novamente, voltar para esse modo.

M:Agora, em termos dos papéis que você interpreta, você pode escolher uma grande variedade. Isso é um esforço consciente para você não ficar estigmatizado ou preso fazendo uma coisa?
LL: Sim, eu acho que seria chato fazer a mesma coisa de novo, e eu estou meio que atraído por papéis rígidos – algo que parece difícil que eu não tenho certeza de que posso fazer. Mas eu também só gosto de cineastas. Então, se há um grande cineasta lá fora, eu vou tentar ser uma parte de seu projeto.

M: Há algum cineastas que você está morrendo de vontade de trabalhar?
LL: David Fincher é realmente um deles. Eu realmente sou um grande fã dele. E, com Spike Jonze, dos irmãos Coen. Mas, eles são sonhos, e me sinto muito feliz por ter trabalhado com alguns cineastas que eu realmente aprecio.

M: Você tem uma preferência sobre o que fazer quando se trata de franquias, em oposição aos filmes independentes?
LL: A ideia de uma franquia é um pouco assustador, porque apenas do todo — quando você está fazendo isso normalmente significa que você está assinando por mais de um e que pode ser um pouco assustador. Então, eu acho que com filmes independentes há conforto em saber que há apenas um e isso é tudo que você vai fazer, porque o resto do destino não está em suas mãos depois disso. Você sabe, a não ser que você esteja produzindo ou algo assim. Mas, sim, eu realmente não tenho uma preferência. Se o material é bom e não é um bom cineasta fazendo uma franquia, eu vou amarradão.

M: Mudando um pouco de assunto – Eu li que você toca alguns instrumentos. Então, se você pudesse interpretar qualquer músico, quem seria?
LL: Legal. Essa é uma boa pergunta. Hum, meu Deus, há poucos músicos que seria legal interpretar só porque eles são como personagens legais e loucos. Elton John seria interessante. Eu não sei se eu poderia fazer isso, mas seria legal.

M: Eu acho que você pode retirá-lo.
LL: Eu não sei se eu poderia. Eu me pergunto. Eu gosto muito dele como músico, apesar de tudo. Além disso, qual é o seu nome do Joy Division? Eles fizeram esse filme legal sobre ele. Eu acho que seria divertido interpretá-lo. Ian Curtis! Ele ? um personagem legal. Há tantos. Lou Reed seria interessante.

M: Eu sei que você está trabalhando em “Fúria”, com Brad Pitt agora. Como está indo? Você já começou a filmar?
LL: Não, ainda não começou a filmar ainda, mas estamos no processo de formação agora, o que tem sido intenso e legal. Mas, vamos começar a filmar em breve. Estou animado sobre isso. Temos um bom elenco.

M: E você visitou Fort Irwin , como parte de sua preparação , certo? Como foi essa experiência?
LL: Certo. Foi muito interessante e realmente abri os olhos e aprendi sobre o exército e sua formação.

M: Foi algo que você estava interessado em antes de conseguir o papel?
LL: Eu realmente não tenho, assim, um conhecimento sobre o assunto. Eu realmente nunca olhou para o serviço militar ou qualquer coisa, mas agora eu estou tipo mergulhando nele. Mas, é tão específico. Este ” Fúria” é sobre a Segunda Guerra Mundial , por isso o exército mudou muito desde então. O que estávamos aprendendo lá é muito diferente do que nós estamos indo fazer no filme. Mas eu estou aprendendo sobre a Segunda Guerra Mundial e estou muito fascinado por isso.

M: E trabalhar com Brad Pitt, você já perguntou por quaisquer palavras de sabedoria?
LL: Não, eu não pedi a ele por qualquer conselho ou qualquer coisa, mas estamos todos aprendendo em conjunto sobre tudo isso. Nós realmente não temos passado muito tempo juntos, mas ele é um cara legal. Vai ser louco, um louco filme para filmar.

Fonte.

A bilheteria mundial de Mar de Monstros passa U$174 milhões

A bilheteria mundial do filme Mar de Monstros totalizou U$174.336.513,00 nessa última semana. Grande parte dessa bilheteria é internacional: aproximadamente U$110 milhões.

No Brasil, Mar de Monstros ocupa a 11ª posição na bilheteria, com mais de 23 mil ingressos vendidos nessa última semana e aproximadamente R$2milhões arrecadados.

O filme continua em cartaz no Brasil e em diversos outros países.

Fonte: Box Office Mojo e Adoro Cinema

Novas atualizações na bilheteria nacional de Percy Jackson e o Mar de Monstros

A má notícia: após três semanas liderando as bilheterias brasileiras, o segundo filme da série caiu para segundo lugar no ranking, superado pela estreia de O Ataque, do diretor Roland Emmerich. A boa notícia: Mar de Monstros manteve ótimos números, com um total de R$ 2,3 milhões arrecadados durante o fim de semana, totalizando, até agora,  R$ 28,9 milhões no Brasil. Confira um resumo da bilheteria nacional no último final de semana:

1. O Ataque – R$ 3,4 milhões
2. Percy Jackson e o Mar de Monstros – R$ 2,3 milhões
3. Os Estagiários – R$ 2,0 milhões
4. Gente Grande 2 – R$ 1,7 milhão
5. Jobs – R$ 1,3 milhão
6. One Direction: This Is Us – R$ 1,1 milhão
7. Se Puder… Dirija! – R$ 971 mil
8. Os Smurfs 2 – R$ 919 mil
9. A Casa da Mãe Joana – R$ 795 mil
10. Os Instrumentos Mortais – A cidade dos ossos – R$ 652 milhão

A bilheteria mundial de Percy Jackson e o Mar de Monstros ultrapassa os U$ 150 milhões!

Fonte